CIRANDAS: JUVENTUDE E ELEIÇÕES POR DIREITOS E DEMOCRACIA

INÍCIO
01/08/2024

PROGRAMA DE FORMAÇÃO 

CIRANDA: JUVENTUDE E ELEIÇÕES POR DIREITOS E DEMOCRACIA

 

Projeto: Cirandas por Direito e Democracia - Juventude e Eleições

Objetivo

Construir cirandas de participação em ambientes de formação - universidades, escolas, centros de juventudes, igrejas, movimentos sociais e coletivos de juventude - para dialogar sobre os conceitos de participação e controle social voltados às políticas públicas de proteção das crianças, adolescentes e juventudes em vista de pensar o caminho das eleições.

 

Público

Jovens e educadores que trabalham em grupos e instituições que atuam com crianças, adolescentes e jovens. 

Conteúdo 

O programa propõe apresentar aos participantes das cirandas conteúdos sobre o modelo político brasileiro garantido pela Constituição Federal de 1988 e como o direito, a democracia e os direitos humanos constituem o paradigma deste modelo político. Também propõe um diálogo sobre como se dá a participação da sociedade civil neste modelo de organização política para a garantia e implementação de direitos, especificamente dos direitos das crianças, adolescentes e juventudes, através dos conselhos e dos instrumentos para elaboração, controle e execução de políticas públicas. 

Atividades: encontros síncronos e materiais, roteiros na plataforma em Ead.

 

Ciranda 1 - O DIREITO COMO PARADGMA PARA O NOSSO PAÍS

 

Introdução - Compreendendo o Estado Democrático de Direito a partir da Constituição de 1988 - O Direito como paradigma do nosso país. 

  • Por que o Direito incide sobre o Estado e sobre a sociedade Civil? 

  • Quais os instrumentos de garantia de direitos e da democracia estão descritos em nossa Constituição?

  • Conferencista - Bruna Junqueira

Rodas de conversas - Roteiro da Roda de Conversa para Aplicação.

 

Ciranda 2 : O CONTROLE SOCIAL - CONSELHOS E OUTROS ESPAÇOS DE PARTICIPAÇÃO

  1. Os Direitos Humanos no Brasil e o nascimento dos Conselhos como espaços de participação e controle social e elaboração de políticas públicas. 

Rodas de conversas - as rodas serão atividades para serem realizadas.

 

Ciranda 3:

Os direitos das crianças e adolescentes e as políticas de proteção das crianças e adolescentes: a CF/1988, o ECA, o Estatuto da Juventude e as políticas públicas que nasceram com esses marcos legais. 

Rodas de conversas - as rodas serão atividades para serem realizadas.

 

Ciranda 4: Juventude e o legislativo - passos para apresentar um projeto de lei

 

 

 

Rodas de conversas - as rodas serão atividades para serem realizadas.

 


 

Ciranda 5: Juventude e eleições

 

A Ciranda 5 tem como objetivo discutir a presença e participação das juventudes nas eleições. Construir com eles/elas o debate sobre a participação social nas eleições.

Rodas de conversas - as rodas serão atividades para serem realizadas.

 

Quem oferece esta formação: promove e coordena esta esta atividade: A Rede Caminho de Esperança, o Centro de Juventude Cajueiro e o Núcleo de Direitos Humanos/UFG e apoiam a Adveniat/Alemanha, Congregação de Nossa Senhora - Cônegas de Santo Agostinho, Missionárias de Jesus Crucificado, pessoas voluntárias destes grupos e outras que desejam fortalecer a formação.

 

Metodologia

 

A metodologia é da ciranda: um espaço circular, onde o conhecimento de cada pessoa que dela participa é acolhido e movimenta a roda. Podemos ter aula, debates, rodas de  conversas, músicas e também a realização de atividades específicas pensadas pelas pessoas participantes no local onde a ciranda acontecer.

Ao final das cirandas, os/ as participantes serão convidados a realizar rodas de conversas em suas realidades - grupos, congregação, escola, espaços comunitários…A ideia é organizar os conteúdos trabalhados em modalidade de rodas de conversas para serem realizadas junto aos grupos onde atuam. Para garantir a sistematização, a ideia é registrar as atividades em um relato das atividades realizadas com os jovens e/ou educadores.

 

A proposta é organizar estas cirandas como espaço de multiplicação para serem realizadas  em escolas, centros juvenis, igrejas, comunidades ou mesmo espaços institucionais que demandem formação de seus membros neste campo do conhecimento e experiência. 

 

Modalidade

 

A modalidade será virtual, com a participação de pessoas que tenham reflexões e experiências com os conceitos e temas que serão trabalhados por uma pessoa que prepara o tema. Na plataforma as atividades para preparar o encontro síncrono e outras atividades. E as rodas de conversas serão realizadas no intervalo com grupos próximos das pessoas participantes.

Colaboração com o programa de formação - Solicitamos a contribuição de cada pessoa participante do valor de R$ 10,00 por ciranda, ou seja R$ 50,00 reais por todas as cirandas. O valor pode ser depositado no PIX [email protected] e o comprovante enviado para (62)98244-9954 e as dúvidas pelo whatsapp.


 

Certificado de Extensão

 

Estarão aptas para receber o certificado de carga horária - 60h  quem participar de 75% das atividades e enviar o relatório das ações de partilha posterior dos conteúdos do curso realizadas com os grupos locais. A certificação será feira pela UFG - Universidade Federal de Goiás. 

 

Educadores/as responsáveis: 

 

  1. Aldiceia Costa - integrante da coordenação Nacional da PJ pelo regional leste 3, graduada em Turismo, pós graduanda em MBA em gestão e organizações de impacto social.

  2. Aurisberg Leite Matutino -  integrante do Centro de Juventude Cajueiro/ Observatório Juventude na Contemporaneidade - graduado em Design Gráfico, MBA em Marketing e Comunicação, Licenciado em Artes Visuais, Mestrado e Doutorado em Arte e Cultura Visual - UFG .

  3. Bruna Junqueira Ribeiro - integrante do Centro de Juventude Cajueiro, graduada em Direito, mestre (UnB) e doutoranda em Direitos Humanos (UFG).

  4. Carmem Lucia Teixeira, integrante do Centro de Juventude Cajueiro/ Observatório Juventudes na Contemporaneidade - graduada em Ciências Sociais (UFG), especialista em psicopedagogia, mestre em Ciências da Religião na PUC/GO.

  5. Eduardo Mota - Psicólogo e Educador Social; Especialista em Juventude Mundo Contemporâneo (FAJE); Coord. Nacional do Movimento de Meninos e Meninas de Rua (MNMMR); Integrante do Comitê de Direitos Humanos Dom Tomás Balduino; Conselheiro Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA-GO) e Assessor na Coordenadoria de Assessoramento à Autocomposição Extrajudicial – CAEJ do Ministério Público de Goiás (MPGO). 

  6. Flávio Munhoz Sofiati, integrante do Centro de Juventude Cajueiro/ Observatório Juventudes na Contemporaneidade - graduado em ciências sociais (UNESP), mestre em ciências sociais (UFSCar), doutor em sociologia (USP), pós-doutor em sociologia da religião (EHESS) e professor da UFG.

  7. Helia Marina Monteiro - Integrante do Centro de Juventude Cajueiro, representa o Cajueiro no Conselho Estadual de Juventude, é graduada em Música e mestre em Educação pela UFG.

  8. Ismael Giachini Frare -  Diretor do Centro Juvenil Vocacional; integrante da Comissão Regional de Assessores da Pastoral da Juventude do Regional Sul 2; Presidente do Conselho Municipal de Juventude em Londrina; Graduado em Teologia pelo ITESP; Especialista em Juventude no Mundo Contemporâneo pela FAJE; Especialista em Pastoral da Educação e Pastoral Escolar pela Faculdade Bagozzi; Graduando de Serviço Social pela UEL.

  9. Luis Duarte Vieira - Integrante do Centro de Juventude CAJUEIRO, do ICJ - Instituto Catarinense de Juventude e do IPV - Instituto de Pastoral Vocacional. Licenciado em Matemática (UEG). Mestre e Doutorando em Ensino de Ciências e Matemática (UPF).  

  10. Renato Barbosa da Silva, integrante do Instituto Pastoral da Juventude do Leste II, graduado em Administração (UFES), pós-graduado em Administração e Planejamento de Projetos Sociais (Universidade Veiga de Almeida RJ) e assessor da PJ da Arquidiocese de Vitória.

  11. Sandra Maria de Oliveira - Integrante do Centro de Juventude Cajueiro/ Observatório Juventudes na Contemporaneidade, graduada em História e Pedagogia, Mestre em História e Doutora em Sociologia. 

  12. Verônica Michelle Gonçalves, articuladora da Rede Caminho de Esperança, graduada em Letras, especialista em juventude no mundo contemporâneo-FAJE,  e em Docência do Ensino Superior.

 



Inscreva-se agora

Informe seu endereço de email no campo abaixo e clique em "Iniciar Inscrição".